Um Gole de Utopia - Um blá blá blá sem leite e biscoito
    Devaneios Vinte e poucos anos

    Como compreen(fu)der a vida: uma visão sentimental da razão ou seria racional dos sentimentos(?)

    maio 9, 2017

    This is real(?). De ponto a ponto, me afogo sob a chuva torrencial enquanto meus passos se arrastam com dificuldade por entre as poças. Eu podia ter me abrigado, sim, mas e se eu estiver abrigado? Agora, nesse exato momento, pois sinto-me bem acolhido.

    Me desculpe a confusão, sei que é desnecessário, afinal, eu poderia apenas viver por viver, sem questionar. Mas infelizmente esse buraco já está aberto, i’m sorry again.

    Ainda me sinto extasiado com os últimos dias que se passaram, e não é para menos, fui da cova ao paraíso e cá estou, pro meu desagrado, de volta em terra. Talvez todas as realidades que vivemos sejam exatas, pois a cada piscar de olhos nos vemos em um novo mundo, não? Acredito que sim. E tu sente aquela maré de bad trip seguida de orgasmos pela vida e então um gap… Em seguida, o ciclo se repete, e repete… Bom, são as realidades de que falei. Nenhuma absoluta, todas existentes. Mas qual o ponto? Vivemos racionalmente a partir dos sentimentos, ou vivemos sentimentalmente a partir do racional, pois o que vem antes, o sentimento ou o pensamento?

    Feelings never do make sense, they get u all confused. Then they drive u around for hours before they drop u right back where u started.” Damn! Blair have a point.

    Não, não é tão simples quanto ovo e a galinha rs ou talvez seja, talvez não importe o que vem a priori, mas sim o resultado da química criada pelos dois. O cenário mais dramático e provavelmente mais correto? Talvez eu nem saiba do que estou falando, não sei sequer diferenciar os dois, ovo ou galinha, sei lá, posso só bater os dois juntos no liquidificador e tomar?

    Comecei falando de realidades, né? Sh!t sh!t! Me sinto entre “tudo acontece por um motivo” e “a vida não significa nada”.

    “I don’t think people understand how stressful it is to explain what’s going on in your head when you don’t even understand it yourself.” Sara Quin sacou, e pior, imagina então considerar o que passa na cabeça e no coração…

    Penso, talvez venha a calhar criar um manual, o primeiro manual escrito por uma pessoa com complexos sentimentais, distúrbios psicológicos, personalidade(s) deficiente(s) e geminiana(?) rs 

    Como compreen(fu)der a vida: uma visão sentimental da razão ou seria racional dos sentimentos (?)

    Um belo título, não? Foda-se, eu gostei.

  • Devaneios

    Disasterpiece

    Nas entrelinhas, pfv. https://www.youtube.com/watch?v=TPSenKymLwk Um vazio. Absoluto. Cercado por uma tormenta infindável, imensurável, incontrolável, a qual se alimenta dos segundos, dos minutos, das horas, dos dias, com um apetite voraz e impiedoso. Ela massacra,…

    abril 19, 2017
  • Devaneios

    De longe

      O vento soprou, levando longe não apenas seus cabelos, mas também as pétalas brancas como neve, destacadas no verde imenso. Seu olhar se perdeu no horizonte, perdido e confuso, curioso talvez? Não, não…

    fevereiro 23, 2017
  • Vinte e poucos anos

    i’m losing

    como pode o vazio ser tão cruel e amável? tudo bem, deixo-me me acolher em seus braços, junto aos medos, ansiedade, angústia e aos saberes. um abraço mortal e reconfortante… mais real que a carne.…

    janeiro 1, 2017
  • Devaneios

    Um carta à loucura

    Sem imagem hoje. “Oh! Meu amor… Sinto saudades da sua companhia em meio as noites que se estendiam regadas a devaneios, álcool, lágrimas e sorrisos. Dos caminhos que trilhamos juntos, eu fazendo companhia para…

    outubro 12, 2016
  • [in] nyctophilia

    O Nômade .II

    Clique aqui para ler a Parte I. Para acompanhar a leitura 😀 O Nômade Parte II Ela estava parada em meio a multidão de soldados. Almas cansadas de lutar, ansiosos pela morte, por uma…

    outubro 5, 2016
  • Vinte e poucos anos

    Então… Tipo assim (?)

    Engraçado como a vida nos apresenta momentos, como criamos certos elos e como tudo discorre de maneiras inesperadas, por mais que se tente imaginar um milhão de possibilidades. Como um legítimo gemini, confesso que…

    outubro 4, 2016
  • Vinte e poucos anos

    Dog days

    Bah! Faz tempo que não passo por aqui, e na realidade, sem desculpas, é por falta de vontade mesmo, falta de inspiração, sei lá. Tipo, aqueles altos e baixos, crise dos 20, puta merda,…

    agosto 13, 2016
Translate »